36.9 C
Brasil
domingo, setembro 19, 2021
Início Brasil Ministério da Saúde muda critério de distribuição de doses para priorizar Estados...

Ministério da Saúde muda critério de distribuição de doses para priorizar Estados com vacinação atrasada

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira, 18, que vai alterar o critério de distribuição da primeira dose das vacinas contra a Covid-19 para priorizar os Estados que estão com a imunização atrasada. De acordo com a pasta, o cálculo do número de doses que serão enviadas para cada unidade da Federação vai considerar o percentual da população adulta que ainda não foi vacinada. O Ministério afirmou que a mudança não altera a distribuição da segunda dose. “Estamos vacinando adolescentes em São Paulo e em outros estados ainda não conseguimos chegar na faixa etária de 18 anos. Cumpre ao Ministério da Saúde equilibrar. O mesmo compromisso que o Ministério tem para com os brasileiros que residem em São Paulo, o Ministério tem com os brasileiros que residem no estado do Pará”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa.

Queiroga também criticou Estados que estão alterando o intervalo entre a aplicação da primeira e segunda dose e pediu que os governadores respeitem o prazo determinado pelo Plano Nacional de Imunizações. “É fundamental que se observe o espaço entre as doses para que consigamos entregar as vacinas com a pontualidade desejada. Se cada Estado e cada município resolverem ter a sua própria regra, o Ministério da Saúde não consegue entregar as vacinas com a tempestividade devida, e isso atrasará nossa campanha”, justificou. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), porém, afirmou nesta terça-feira que o Estado vai diminuir para 21 dias o tempo entre as doses da Pfizer. “Os nossos técnicos, médicos, enfermeiros e profissionais da Secretaria de Saúde, sob coordenação da doutora Regiane de Paula, coordenadora do PEI, entendem que é possível reduzir o intervalo entre a primeira e segunda dose da vacina da Pfizer, como estabelece o próprio fabricante, que atesta a eficácia e segurança da vacina em um prazo bem inferior aos 90 dias que tem sido praticados aqui no Brasil. Na América, isso acontece no prazo de 30 dias. É nessa linha que estamos caminhando”, disse.

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

‘Ajudei a redigir o documento pacificando as relações entre os Poderes’, diz Michel Temer

O esboço da carta à nação publicada nesta quinta-feira, 9, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como uma forma de trégua entre os Poderes...

Homem mata colega, joga o corpo na praia, mas guarda o pênis em uma panela

Um homem de 48 anos foi preso pela Polícia Civil na cidade de São Vicente, no litoral de São Paulo, depois de matar um...

Governo anuncia o fim dos bloqueios de caminhoneiros em rodovias federais

O governo anunciou nesta quinta-feira, 9, que não há mais bloqueios de caminhoneiros em rodovias federais. Segundo um boletim divulgado pelo Ministério da Infraestrutura,...