30 C
Brasil
sábado, maio 8, 2021
Início Tecnologia Estudo: Olhar para o celular é contagioso

Estudo: Olhar para o celular é contagioso

Uma nova pesquisa, coordenada por cientistas da Universidade de Pisa (Itália), sugere que checar o smartphone é uma ação contagiosa, um reflexo parecido com o bocejo, que pode ser passado de pessoa a pessoa. Os especialistas revelaram que, se um indivíduo pega o celular com outras pessoas por perto, metade delas verificará o smartphone nos trinta segundos seguintes.

Ao longo do estudo, os pesquisadores analisaram grupos de indivíduos em seus cotidianos, inclusive no trabalho, em parques e em restaurantes. Eles constataram que, de forma geral, as pessoas se dividiam em dois tipos: os “gatilhos”, que pegam o celular primeiro, e os observadores, contagiados por essa conduta.

Assim, o experimento envolveu a observação de 721 eventos do tipo e contou com 103 participantes, nenhum deles cientes da pesquisa. Como resultado, foi descoberto que 50% dos observadores checavam os aparelhos trinta segundos depois do primeiro a fazê-lo. Se ninguém engatilhasse esse comportamento, o número caía para apenas 5%.

De acordo com o estudo, checar o smartphone é uma espécie de resposta espontânea de imitação, contagiosa e capaz de gerar imitação inconsciente. Não à toa, é extremamente comum se deparar com grupos de pessoas reunidas em locais públicas, mas cada uma com seu celular na mão.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Pessoas mais velhas são mais polarizadas nas redes sociais

Um novo estudo, conduzido por uma equipe internacional de pesquisadores do Chile, Colômbia, Brasil e Argentina, revelou que internautas mais velhos são os maiores...

Saiba quais os tipos de máscaras faciais e seus benefícios, por Deise Zuqui

A skincare é um dos segmentos que mais evoluiu durante a pandemia. Deise Zuqui, empresária, fashionista e apaixonada por cuidados com a...

Estudo: Olhar para o celular é contagioso

Uma nova pesquisa, coordenada por cientistas da Universidade de Pisa (Itália), sugere que checar o smartphone é uma ação contagiosa, um reflexo parecido com...

Games apostam em acessibilidade para atrair pessoas com deficiências

Há uma admirável jornada iniciada com o game Magnavox Odyssey — o primeiro jogo doméstico da história, lançado em 1972. Desde então, deu-se impressionante...