25.6 C
Brasil
segunda-feira, setembro 20, 2021
Início Notícias Marco Antonio Carbonari explica qual a influência da barrica no vinho

Marco Antonio Carbonari explica qual a influência da barrica no vinho

A utilização de barricas de carvalho durante o processo de elaboração do vinho tem muitas implicações históricas e até comerciais, que influenciam no produto final. O dono da vinícola Villa Santa Maria, Marco Antonio Carbonari, nos explica qual a influência da barrica no vinho. 

Os barris de vinho têm um importante significado e influência nas características sensoriais e na qualidade da maioria dos tipos de vinhos. A utilização de barricas pode ser feita em dois momentos distintos: na fermentação alcoólica e na fermentação malolática – a segunda fermentação que visa reduzir a acidez da bebida. Quando os vinhos são maturados no carvalho das barricas, na etapa do amadurecimento principalmente, gera uma complexidade de sabores e aromas, além de contribuir na estrutura, deixando ele mais robusto, pois muitas propriedades que estão presentes na madeira são transferidas para o vinho.

Marco Antonio Carbonari diz que o produtor escolhe quanto tempo o vinho vai ficar na barrica e que tipo vai usar. A madeira que os enólogos costumam utilizar é o carvalho, porque ele é mais nobre, além de também ter taninos, por exemplo. O tanino é um dos componentes químicos presentes na casca da uva ou na semente do fruto, e também faz parte da própria estrutura da madeira. No entanto, é interessante ter cuidado, porque os taninos adicionados irão conferir amargor suficiente ao amargor da barrica, o que irá destruir o aroma frutado da bebida. Por outro lado, se você souber quantificar, os taninos podem agregar propriedades antioxidantes ao vinho, o que está diretamente relacionado ao seu potencial de guarda.

A decisão de usar barricas no vinho não é muito difícil se pensar em aromas, sabores, corpo, cremosidade e untuosidade ou se pensar no auxílio que essa matéria prima dá para o amadurecimento do vinho. Porém, a questão econômica dificulta um pouco, talvez muito, pois o barril de carvalho pode chegar a custar mais de 3 mil reais a unidade. O custo é muito elevado se for pensar que a barrica só poderá ser reutilizada para a maturação no máximo três vezes, porque mais que isso a madeira vai perdendo seu potencial e serão consideradas neutras, ou seja, não irá mais transmitir compostos para os vinhos. Marco Antonio Carbonari comenta que para não desperdiçar, tanto no Brasil quanto no exterior, as barricas são reaproveitadas por cervejarias. Portanto, na hora de comprar um vinho é interessante observar se ele passou ou não por barricas, assim você comprará o vinho que mais se ajusta ao seu perfil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

‘Ajudei a redigir o documento pacificando as relações entre os Poderes’, diz Michel Temer

O esboço da carta à nação publicada nesta quinta-feira, 9, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como uma forma de trégua entre os Poderes...

Homem mata colega, joga o corpo na praia, mas guarda o pênis em uma panela

Um homem de 48 anos foi preso pela Polícia Civil na cidade de São Vicente, no litoral de São Paulo, depois de matar um...

Governo anuncia o fim dos bloqueios de caminhoneiros em rodovias federais

O governo anunciou nesta quinta-feira, 9, que não há mais bloqueios de caminhoneiros em rodovias federais. Segundo um boletim divulgado pelo Ministério da Infraestrutura,...