28.4 C
Brasil
quinta-feira, julho 7, 2022
spot_img
InícioCorona VírusCônsul do Japão em Xangai expressa preocupações sobre contenção da Covid-19

Cônsul do Japão em Xangai expressa preocupações sobre contenção da Covid-19

O principal representante do Japão em Xangai pediu à cidade mais populosa da China que aborde as preocupações das empresas japonesas sobre perdas e outras interrupções causadas por bloqueios destinados a conter um surto de Covid-19.

A carta do Cônsul-Geral Shuichi Akamatsu, publicada no site do consulado no sábado, ocorre quando a maioria dos 25 milhões de habitantes de Xangai permanece sob bloqueios rígidos que prejudicaram a atividade econômica no centro financeiro.

A cidade registrou um recorde de 3.590 casos sintomáticos neste sábado (16).

O Departamento de Estado dos EUA ordenou na segunda-feira (11) que trabalhadores não emergenciais do governo dos EUA deixem o consulado devido ao aumento do número de vírus e às medidas da China para controlar sua propagação.

O governo de Xangai não respondeu imediatamente às perguntas da Reuters neste sábado. O Ministério das Relações Exteriores da China classificou as preocupações do Departamento de Estado com as medidas de controle do vírus corona em Xangai como “acusações infundadas”.

Akamatsu reconheceu os esforços da cidade para conter a propagação do vírus corona na carta ao vice-prefeito, datada de sexta-feira (15).

“No entanto, com a extensão das medidas de controle do vírus, a situação de produção e operações que não podem funcionar normalmente já dura mais de um mês”, disse ele. “O impacto nas atividades de negócios está claramente se tornando mais grave a cada dia.”

Akamatsu citou uma pesquisa publicada na sexta-feira por uma câmara japonesa que representa mais de 2.300 empresas, que indicou as preocupações dos membros com as restrições de vírus, incluindo cadeias de suprimentos interrompidas, dificuldade em garantir suprimentos de alimentos e incapacidade de fazer pagamentos, incluindo salários de funcionários devido ao fechamento de bancos.

“Não há espaço para otimismo sobre a realidade atual”, disse ele, acrescentando que a falta de informações sobre quando os bloqueios terminarão impossibilitaram as empresas de realizar negócios.

“Além das perdas e impacto nos funcionários das paradas de trabalho e produção que se prolongam por mais de um mês, a incerteza futura também se tornou um fator importante que afeta as empresas”, disse ele.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

Ultimas Notícias