23.7 C
Brasil
quinta-feira, janeiro 28, 2021
Início Corona Vírus Covid-19 faz de Paris a cidade mais cara do mundo

Covid-19 faz de Paris a cidade mais cara do mundo

Existe uma síndrome curiosa, verificada entre turistas japoneses, causada pela decepção com Paris. Algumas pessoas, achando que a capital francesa não é tudo que esperavam, sentem ansiedade, tontura e até alucinações quando estão lá. Estes turistas decepcionados ganharam um motivo a mais neste final de ano para ter palpitações. Paris é a cidade mais cara do mundo, segundo o ranking da revista britânica “The Economist”. Mas de um jeito diferente, devido à Covid-19. O levantamento, produzido duas vezes por ano, compara 140 produtos e serviços em 133 cidades para avaliar o custo de viver nelas. É um relatório geralmente usado por empresas para definir a compensação que vai ser oferecida a empregados que são transferidos de cidade. Mas, neste ano, serviu também para mostrar como o coronavírus afetou os preços mundo afora.

Produtos que geralmente não mexem muito com o ranking, como papel higiênico e pasta de dente, desta vez tiveram aumentos sensíveis, com as pessoas fazendo estoque devido às medidas de isolamento. Bebidas alcoólicas, trabalhos domésticos como de faxina, transporte, produtos de mercearia… Tudo subiu em 2020. O mesmo aconteceu com computadores. Com as pessoas trabalhando de casa, muita gente precisou comprar um novo. Resultado: aumento de quase 20% nos preços em geral. Só roupas e calçados acabaram caindo com o comércio fechado e as pessoas em casa. Houve mudanças também no estilo de vida, com as pessoas pedindo mais comida em casa e também cozinhando. E isso mudou a lista das cidades mais caras. Se em março Seul estava na lista das dez mais caras, no final do ano não está mais. A capital da Coreia do Sul não passou por uma epidemia tão severa como na Europa e nos Estados Unidos. Soube evitar focos duradouros de Covid-19 e, em consequência, não viu grandes aumentos de preços. Como fica então o ranking?

As 10 mais caras

  1. Paris
  2. Zurique
  3. Hong-Kong
  4. Cingapura
  5. Osaka
  6. Tel-aviv
  7. Nova York
  8. Genebra
  9. Los Angeles
  10. Copenhagen

 

Além de Paris, Zurique e Hong-Kong estão empatadas na primeira posição. Cingapura vem logo em seguida. Em quinto lugar, Osaka, no Japão. Tem um custo de vida maior do que o de Tóquio, capital japonesa, que não aparece entre as dez mais. Tel-Aviv, em Israel, Nova York, Genebra, na Suíça, Los Angeles, que, como Nova York, fica nos Estados Unidos, e Copenhagen, capital da Dinamarca, completam o grupo. Duas cidades brasileiras fazem parte do levantamento. São Paulo e Rio de Janeiro estão empatadas em 119º lugar. Ambas caíram 23 posições. Queda que tem tem a ver com a alta do dólar no ano, que deixou alguns preços custando menos na moeda, mas também com a crise, que segurou os preços até certo momento, ali por setembro. Com a alta recente da inflação, é capaz de as duas cidades subirem no ranking.    

- Advertisment -

Ultimas Notícias

A receita portuguesa (por Marcos Magalhães)

A reeleição de Marcelo Rebelo de Sousa em Portugal, no domingo, passou ao largo do radar dos observadores políticos brasileiros. Afinal, foi mais do...

Índia, China e Biden (por André Gustavo Stumpf)

O governo brasileiro como um todo, e sua diplomacia em particular, aprenderam muito nos últimos dias. Não há nenhum problema específico na relação diplomática...

O “Palácio de Putin”, ou templo da corrupção, desconstruído em detalhes

Alexei Navalny voltou para a Rússia e foi preso, como estava previsto. Milhares de partidários de seu projeto oposicionista saíram para protestar e muitos...

Casa Branca retoma planos de incluir ativista negra em cédula de dólar

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira, 25, que vai reviver o projeto para incluir o retrato da ativista negra Harriet Tubman nas...