20.8 C
Brasil
quinta-feira, novembro 26, 2020
Início Brasil Bolsonaro diz que Dilma propôs ‘o mesmo decreto’ de privatização das UBS:...

Bolsonaro diz que Dilma propôs ‘o mesmo decreto’ de privatização das UBS: ‘Muda uma palavra ou outra’

Após polêmicas envolvendo o decreto revogado nesta quarta-feira, 28, que abre caminho para parcerias privadas com Unidades Básicas de Saúde (UBS), o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira, 29, que vai reeditar o documento na próxima semana. Além disso, acusou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que publicou um texto nas redes sociais criticando a medida, de ter “proposto exatamente o mesmo decreto”, com “uma palavra ou outra diferente”. “Ela não conseguiu fazer lá atrás, vamos fazer agora. Caiu do cavalo, porque criticou o que ela propôs lá atras”, disse Bolsonaro.

Na tradicional transmissão ao vivo, que hoje aconteceu mais tarde devido à visita do presidente ao Maranhão, ele também comentou sobre as suas candidaturas à vereador e prefeito nas eleições de 2020. Bolsonaro afirmou que tem cinco candidatos ao cargo municipal no Brasil, e que tem vários pedindo “um apoio discreto”. “Desculpa, não posso fazer mais do que isso”, esclareceu. De acordo com ele, seus escolhidos são Celso Russomano (Republicanos) em São Paulo; Coronel Menezes (Patriota) em Manaus; Bruno Engler (PRTB) em Belo Horizonte; Ivan Sartori (PSD) em Santos (SP) e, o “mais polêmico”, Marcelo Crivella (Republicanos) no Rio de Janeiro. “To com o Crivella. Conheço há muito tempo. Temos mais dois nomes lá concorrendo [no Rio], um de um ‘partido X’, que o Ciro Gomes disse que se ela ganhar vai ser chefe da Casa Civil, e o outro é bom administrador, mas eu fico só com o Crivella. Mas não tem muita polêmica não, se não quiser votar nele tudo bem, não vamos brigar por isso”, disse o presidente.

Bolsonaro estava acompanhado da ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Segundo ela, o preço do arroz “parou de subir” e hoje já está em uma “ligeira queda”. A ministra explicou que o mundo está “vivendo um desequilíbrio no preço das commodities”, e que o auxílio emergencial e “os hábitos da pandemia” puxaram o preço do alimento para o alto no Brasil. No começo de setembro, o governo zerou o imposto de importação do arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano. Na ocasião, Tereza Cristina afirmou que a medida era necessária para tentar conter a alta do preço do produto e evitar um eventual desabastecimento.

Assista a live:

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Bolão de Maceió leva prêmio de R$ 3 milhões da Mega-Sena; veja números sorteados

Um bolão feito em Maceió acertou as seis dezenas do concurso 2.321 da Mega-Sena, sorteadas nesta quarta-feira, 25, no Espaço Loterias Caixa, em São...

EUA contabilizam 2.439 novas mortes por Covid-19 em 24 horas

Os Estados Unidos chegaram nesta quarta-feira, 25, a 12.759.949 contágios confirmados pelo novo coronavírus e a 262.080 mortes por Covid-19, de acordo com a...

Hemocentro de Botucatu tem recorde de doações de sangue após acidente entre ônibus e caminhão

Com a mobilização realizada pelo Governo de São Paulo devido a um acidente envolvendo um caminhão e um ônibus, nesta quarta-feira, 25, o Hemocentro...

Márcio Garcia revela melhoras no estado de saúde do pai e desabafa

Márcio Garcia revelou que o pai, internado com Covid-19, foi extubado e teve queda nos níveis de infecção (Imagem: Reprodução / Instagram) Márcio Garcia voltou...