34.1 C
Brasil
quarta-feira, dezembro 2, 2020
Início Brasil Decreto sobre privatização das UBS foi feito após pedido do Ministério da...

Decreto sobre privatização das UBS foi feito após pedido do Ministério da Saúde

Após polêmicas envolvendo o decreto publicado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro que abre caminho para parcerias privadas com Unidades Básicas de Saúde (UBS), o Ministério da Economia afirmou nesta quarta-feira, 28, por meio de nota, que a decisão de incluir as UBS no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) foi tomada após pedido do Ministério da Saúde. “A avaliação conjunta é que é preciso incentivar a participação da iniciativa privada no sistema para elevar a qualidade do serviço prestado ao cidadão, racionalizar custos, introduzir mecanismos de remuneração por desempenho, novos critérios de escala e redes integradas de atenção à saúde em um novo modelo de atendimento”, diz o comunicado. O decreto foi criticado por profissionais da saúde e especialistas por, em meio à pandemia da Covid-19, abrir espaço para uma privatização das UBS, que pertencem ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Uma das justificativas é que há restrições fiscais e “dificuldades de aperfeiçoar o modelo de governança por meio de contratações tradicionais”. Segundo a nota, atualmente, há mais de 4 mil UBS com obras inacabadas que, de acordo com o Ministério da Saúde, “já consumiram R$ 1,7 bilhão de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS)”. “Os estudos que o PPI foi autorizado a fazer devem visar a capacidade técnica e qualidade no atendimento ao sistema público de saúde. Devem ser focados em arranjos que envolvem a infraestrutura, os serviços médicos e os serviços de apoio, de forma isolada ou integrada sob a gestão de um único prestador de serviços, o que possibilita estabelecer indicadores e metas de qualidade para o atendimento prestado diretamente à população”, afirma a nota. Além disso, a pasta esclarece que “os serviços seguirão sendo 100% gratuitos para a população”, e cita outros projetos de parcerias público-privadas, como em creches e iluminação pública.

Governo afirma que decreto é só ‘para estudo’

A Secretaria-Geral da Presidência também publicou nota de esclarecimento nesta quarta-feira. Segundo a pasta, o objetivo é “tão somente permitir que sejam realizados ou contratados estudos multidisciplinares (econômico-financeiros, gerenciais, políticos, jurídicos e sociais) para alimentar o governo de dados e informações sobre a atual situação das UBS, eventuais opções existentes para a melhoria, possibilidade de parcerias com a iniciativa privada e, por fim, a viabilidade (ou inviabilidade) de aplicação concreta daquelas alternativas”.

A nota diz, ainda, que a iniciativa visa “trazer melhorias na capacidade técnica e qualidade no atendimento ao sistema público de saúde”. “Tal iniciativa visa trazer estudos que permitam melhorias na capacidade técnica e qualidade no atendimento ao sistema público de saúde, uma vez que podem ser estudados arranjos que envolvam a infraestrutura, os serviços médicos e os serviços de apoio, de forma isolada ou integrada, sob a gestão de um único prestador de serviços, o que possibilitaria estabelecer indicadores e metas de qualidade para o atendimento prestado diretamente à população”, afirma.

As UBS são o contato inicial e preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. Por serem instaladas próximas de onde as pessoas moram, trabalham, estudam e vivem, elas desempenham um papel central na garantia de acesso da população à saúde de qualidade. No decreto, as unidades foram incluídas no programa de concessões e privatizações, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República, criado pela Lei nº 13.334, de 2016, com a finalidade de ampliar e fortalecer a interação entre o Estado e a iniciativa privada por meio de contratos de parceria e de outras medidas de desestatização.

- Advertisment -

Ultimas Notícias

Caso Miguel: ‘Não tenho motivo para comemorar Natal e Ano Novo’, diz mãe às vésperas de audiência

A empresária e primeira-dama de Tamandaré, no Estado de Pernambuco, Sarí Corte Real, acusada pelo crime de abandono de incapaz que causou a morte...

Internado há um mês, Maguito Vilela testa negativo para Covid-19

Depois de ter sido internado na cidade de São Paulo para tratar da Covid-19, Maguito Vilela, prefeito eleito de Goiânia, testou negativo em exames...

Alemanha decide prorrogar lockdown parcial até janeiro

O governo da Alemanha decidiu prorrogar o lockdown parcial no país até o dia 10 de janeiro de 2021. A decisão foi anunciada pela...

Marcos Harter faz Justiça exigir da Globo vídeos cruciais da reta final do BBB 2017

Marcos Harter e Emilly Araújo no BBB 17; médico processa a Globo (Imagem: Reprodução / Globo) Rival da Globo na Justiça, Marcos Harter conseguiu uma...