O Coritibajogou fora uma grande chance de se estabilizar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Com mais uma atuação irregular, o Verdão não saiu de um empate em 0x0 com o Operário na noite desta quinta-feira (24), no estádio Couto Pereira, chegou aos 48 pontos, está na quarta posição, mas pode perder esse posto para o América-MG, que ainda joga na rodada. O time coxa-branca se prepara agora para fazer o jogo atrasado contra o Cuiabá, na próxima terça-feira (29), fora de casa.

O Coritiba fez um primeiro tempo ruim. Precisando vencer para seguir no G4, o time alviverde jogou com a marcação mais baixa e apostando nos contra-ataques. Era, então, tudo o que o Operário queria para dominar a partida. Diante da desorganização do Coxa, o Fantasma tinha espaços para atacar e criou a primeira boa chance aos 22 minutos. Índio chutou de fora da área e a bola saiu pouco.

Apostando nos contra-ataques, o Coritiba não tinha a transição rápida e seguiu com dificuldades. O meio de campo alviverde era falho e não tinha criatividade. O atacante Rodrigão até dificultava a vida dos zagueiros do Operário, mas nas duas chances que teve, se precipitou e errou.

+ Confira como foi o jogo entre Coritiba e Operário!

O time coxa-branca conseguiu equilibrar um pouco a partida nos dez minutos finais quando o técnico Jorginho mudou um pouco o posicionamento dos seus jogadores de frente. Passou, então, a criar chances de abrir o placar. Aos 36, William Matheus recebeu de Juan Alano e, livre na área, bateu cruzado e errou o alvo.

A reta final do primeiro tempo ficou mais movimentada. O Coritiba teve a sua melhor chance aos 42 minutos. Diogo Mateus fez boa jogada, cruzou para Rodrigão, mas o camisa 9, em péssima fase, girou bem, mas da marca do pênalti, errou o alvo. A resposta do Operário foi perigosa, mas Alex Muralha defendeu o chute de Lucas Batatinha.

O Coritiba voltou do intervalo com outra postura. Muito também pela entrada do meia Giovanni na vaga de Thiago Lopes. O camisa 10 organizou o time coxa-branca, que passou a buscar o gol desde o começo. Rafinha entrou no jogo e passou a ser peça importante pelo lado direito. O camisa 7, no início da etapa final, cruzou na medida para Robson, que errou o alvo. No contra-ataque do Opérario, Cléo Silva recebeu de Maílton e perdeu o gol dentro da área.

Jogo foi marcado por poucas chances. Foto: Albari Rosa.

O jogo seguiu aberto e, aos oito minutos, em outro cruzamento de Rafinha, Rodrigão fez a parede, mas Robson perdeu outra boa chance e mandou por cima. O gol alviverde parecia ser questão de tempo. O time coxa-branca finalmente conseguia encurralar o Fantasma. Aos 14, Rafinha cruzou, Rodrigão se antecipou, teve a chance de acabar com a má fase, mas o goleiro Rodrigo Viana fez grande defesa.

Ao mesmo tempo em que conseguia pressionar, o Coritiba dava espaços para o Operário. Risco calculado diante da necessidade de necessidade de conquistar os três pontos. Jogador mais lúcido do meio de campo alviverde, o meia Giovanni quase fez um golaço aos 18 minutos. O camisa 10 arriscou de fora da área, buscou o ângulo e o goleiro Rodrigo Viana fez outra grande defesa.

Mesmo com mais presença ofensiva, o técnico Jorginho perdeu um pouco de presença de área para a entrada de Kelvin no lugar de Rodrigão. O jogo ficou de ataque contra defesa. O Verdão seguiu pressionando por todos os lados. Aos 35, Diogo Mateus cruzou, a defesa afastou e Rafinha, no rebote, mandou para fora.

+ Confira a tabela e a classificação da Série B!

Para voltar a ter força ofensiva, Igor Jesus entrou na vaga de Rafinha. O centroavante, na sua primeira participação, invadiu a área, mas chutou fraco. Já na base do tudo ou nada, o Coxa aumentou a pressão no final, mas prevaleceu a retranca do Operário, que impediu a vitória alviverde no Couto Pereira.

SÉRIE B31ª Rodada 2º Turno

CORITIBA 0X0 OPERÁRIO

CoritibaAlex Muralha; Diogo Mateus, Romércio, Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Juan Alano e Thiago Lopes (Giovanni); Rafinha (Igor Jesus), Robson e Rodrigão (Kelvin).Técnico: Jorginho

OperárioRodrigo Viana; Maílton, Alisson, Edson Borges e Peixoto; Jardel, índio e Marcelo; Felipe Augusto (Willian), Lucas Batatinha (Bruno Batata) e Cléo Silva (Cleyton).Técnico: Gerson Gusmão

Local: Couto PereiraÁrbitro: Leonardo Ferreira Lima (PR)Assistentes: Jefferson Cleiton Piva da Silva (PR) e Jefferson Fabio Machado Brischiliari (PR)Cartões amarelos: Rafinha, Matheus Sales (COR); Índio, Rodrigo Viana (OPE)Renda: R$ 229.598,00Público pagante: 20.759Público total: 21.516

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui