O banco mineiro BMG e a varejista de moda C&A precificaram suas ofertas iniciais de ações (IPO, na sigla em inglês) no piso da faixa indicativa dos coordenadores. Elas captaram, juntas, cerca de R$ 3,2 bilhões.

A operação do BMG movimentou R$ 1,6 bilhão, sendo R$ 1,2 bilhão da oferta primária recursos novos, cujo montante vai para o caixa da companhia e R$ 400 milhões na oferta secundária.

A faixa indicativa do IPO do BMG foi definida entre R$ 11,60 valor da precificação e R$ 13,40 por ação. O ativo da instituição financeira começa a ser negociada na próxima segunda-feira (28), com o ticker BMGB11.

Já o IPO da C&A saiu a R$ 16,50 por ação, também no piso da faixa indicativa, que ia até R$ 20. As ações da varejista também começam a ser negociadas na B3 no dia 28, com o código CEAB3. Tanto a tranche primária quanto a secundária movimentaram R$ 813,7 milhões cada, totalizando R$ 1,63 bilhão.

Na próxima semana, haverá a precificação da oferta subsequente (follow-on) da proprietária e administradora de shoppings e edifícios corporativos Cyrela Commercial Properties (CCP).

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na Clear com taxa ZERO para corretagem de ações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui