O Globo teve acesso ao manual de implementação do Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo (PNC), documento restrito à cúpula do Ministério do Meio Ambiente, do Ibama, da Marinha e da Agência Nacional do Petróleo.

Segundo o jornal, ocorreram ?ao menos oito violações de procedimento ao comparar a ação do governo com o texto da obra, que tem força legal?.

O PNC, de acordo com critérios que constam no manual, deveria ter sido acionado em 2 de setembro, quando 19 praias em três estados diferentes estavam manchadas pelo óleo.

No entanto, o plano só começou a ser efetivado 41 dias depois, em 11 de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui