RIO Comer sal em excesso pode comprometer a realização de tarefas simples. Esse é o resultado de um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Cornell, em parceria com a Universidade de Washington, nos EUA. A pesquisa foi publicada nesta quarta-feira na revista científica Nature.

O experimento foi realizado com camundongos. Os animais foram submetidos a uma alimentação que tinha de oito a 16 vezes mais sal que o normal. Depois, os animais passaram por testes cognitivos para avaliar os efeitos do sal no cérebro.

Os pesquisadores descobriram que o excesso de sal reduz a quantidade de óxido nítrico nos camundongos. A ausência desta substância provocou o aumento de fósforo na proteína tau que quando hiperfosforilada pode provocar problemas cognitivos, como demências.

As proteínas tau existem normalmente em nossos cérebros. Elas têm um formato de tubo e são responsáveis pela ligação dos neurônios. O excesso de fósforo faz com que elas formem um emaranhado neurofibrilar que é tóxico ao cérebro explica Roger Taussig, neurologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Os pesquisadores descobriram que os camundongos que estavam recebendo a dieta rica em sal apresentavam proteínas tau hiperfosforiladas em locais como o neocórtex e o hipocampo, responsáveis pelas funções executivas como solucionar problemas e pela memória, respectivamente.

A capacidade cognitiva dos ratos melhorou quando a produção de óxido nítrico foi reestabelecida. Os camundongos criados sem a capacidade de produzir proteína tau, ou aqueles que foram tratados com anticorpos anti-tau, não apresentaram comprometimento cognitivo.

Os resultados identificam um caminho anteriormente desconhecido que liga hábitos alimentares e saúde cognitiva, o que indica que evitar dietas ricas em sal poderia manter a função cognitiva saudável diz Costantino Iadecola, autor do estudo, da Universidade de Cornell.

  • Use outros temperos: em vez de encher um alimento com sal durante o preparo, que tal optar pelo uso de outros temperos como pimenta do reino, alho e cebola. A salada pode ser temperada com limão, por exemplo
  • Nada de saleiro na mesa: ter um saleiro na mesa pode ser o convite para colocar mais sal na comida que já está temperada. Por isso, evite colocar o saleiro na mesa
  • Evite alimentos ultraprocessados: alimentos pré-prontos normalmente são ricos em sódio, que funciona como uma forma de conservante. Por isso, evite consumir produtos ultraprocessados como salgadinhos tipo chips
  • Cuidado na medida “a gosto”: muitas receitas indicam temperar o preparo com sal a gosto. Tome muito cuidado com esta indicação. O ideal é sempre padronizar esta quantidade para não exagerar: optar por sempre colocar uma colher de chá pode ser uma alternativa
  • Atenção na feijoada: ao preparar pratos como feijoada e bacalhau tome bastante cuidado com o processo de dessalgue das carnes
  • Balanceie o prato: uma das formas de equilibrar o prato é incluir na refeição alimentos ricos em potássio, como beterraba, laranja e espinafre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui