O fundador da Amazon e considerado o homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, quer enviar à Lua uma missão tripulada como um passo para a colonização do espaço.

Bezos, de 55 anos, revelou em um evento realizado em um centro de convenções de Washington a maquete da cápsula Blue Origin, projetada para levar, inicialmente, equipamentos científicos à Lua e eventualmente levar pessoas para o satélite natural da Terra.

“É a tarefa dessa geração a construção de uma ponte para o espaço, de forma que as gerações futuras possam explorar sua criatividade”, disse Bezos durante o evento.

Em 2000, Bezos fundou a empresa de exploração especial Blue Origin, dois anos antes de Elon Musk criar a SpaceX, abrindo uma concorrência entre os dois bilionários pela obtenção de contratos para a realização de missões espaciais por empresas privadas.

“Quando tivermos a infraestrutura para futuros empreendimentos espaciais, veremos coisas assombrosas. E elas ocorreram de forma muito rápida, garanto”, afirmou o bilionário.

Bezos, que viu sua fortuna cair de US$ 150 bilhões para US$ 114 bilhões após se divorciar, disse que financiará o programa espacial com a venda de 1 bilhão de ações da Amazon.

Apesar da separação, Bezos mantém o controle total da Blue Origin e segue na frente de Bill Gates na lista de pessoas mais ricas do mundo. O fundador da Microsoft tem US$ 102 bilhões.

A Blue Origin construiu um centro de operações perto do Centro Espacial Kennedy da Nasa, na Flórida, para a produção do foguete batizado como New Glenn. Segundo Bezos, ele estará pronto em 2021.

A cápsula lunar apresentada hoje pelo empresário é maior que as desenvolvidas por outras companhias do setor e pode transportar, segundo Bezos, até 3,7 toneladas de carga. Ao lado da maquete mostrada hoje por Bezos havia um modelo de explorador lunar similar aos robôs que a Nasa enviou a Marte.

Segundo Bezos, antes de pousar, a cápsula lançará vários satélites pequenos que ficarão em órbita ao redor da Lua para coletar informações de interesse científico. Depois, a cápsula ligará os foguetes para se aproximar da Lua e, a 1,5 quilômetro da superfície, girará para descer sobre os suportes instalados no lado externo. A parte inferior terá lasers que guiarão os pilotos na manobra de pouso.

Musk, rival direto de Bezos no setor espacial comercial, respondeu aos anúncios do concorrente com um tuíte. “Oh, pare de provocar, Jeff”, escreveu o dono da SpaceX.

*Com EFE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui